Fale com Nossos Especialistas


(11) 4371-0660

A Importância das empresas na conscientização do Câncer de Mama


Uma parceria entre empresas de países diferentes - onde a American Cancer Society e a divisão farmacêutica da Imperial Chemical Industries que hoje é parte da AstraZeneca - fundaram, em outubro de 1985, O Mês Nacional de Conscientização do Câncer de Mama (NBCAM), com o objetivo de promover a mamografia como a arma mais eficaz na luta contra o câncer de mama.


Surgimento do Outubro Rosa

No ano de 1997, mais de 10 anos depois, o Mês Nacional de Conscientização do Câncer de Mama, transformou-se em uma campanha de conscientização através de uma corrida de 5k. A campanha foi tomando maiores proporções a cada ano e arrecadando dinheiro para auxiliar no tratamento de mulheres que não tem condições financeiras na comunidade Yuba-Sutter. 


Essa campanha se espalhou pelo mundo sendo identificada  por um laço rosa. 


No Brasil

A campanha ganhou proporções globais e em 2002 chegou ao Brasil através da iluminação rosa do Mausoléu do Soldado Constitucionalista (mais conhecido como o Obelisco do Ibirapuera).


Porém, em 2008, com a iluminação do Cristo Redentor - o maior monumento brasileiro conhecido mundialmente, é que o movimento ganhou força e chamou a atenção dentro e fora do Brasil


No ano de 2009 aconteceu o primeiro encontro internacional sobre rastreamento de câncer de mama entre gestores de saúde, GAIS, sociedades científicas, universidades e institutos de pesquisa, além de especialistas em rastreamento do Brasil, Canadá, Estados Unidos, Holanda, Itália e Noruega. O objetivo era  discutir evidências para embasar a forma de trabalho contra a mortalidade por meio do câncer de mama feminino que seria adotada no Brasil.


O INCA, em 2010, inicia suas ações promovendo eventos técnicos, apresentações e debates, assim como materiais educativos para detecção precoce do câncer de mama. 


O que é o câncer de mama?

São células defeituosas que se espalham pelo corpo sem controle. Essas células costuma se agrupar formando os tumores e o nome é dado pela parte do corpo que se origina. 

O câncer de mama tem início no tecido composto por glândulas de produção de leite tanto nos lóbulos ou nos ductos. 


A notícia boa é que de 80 a 90% da incidência de câncer é devido a fatores externos  (temos como influenciar) e apenas de 10 a 20% são devidos a fatores genéticos ou hormonais. 


O que posso fazer para diminuir as chances de ter câncer de mama?

O mayoclinic.org e o INCA, divulgaram uma lista de ações a serem realizadas para diminuir o risco de câncer de mama, mesmo em mulheres consideradas de alto risco:


Estilo de vida:

  • Diminuir o álcool;

  • Não fumar, principalmente na fase de pré-menopausa; 

  • Ser fisicamente ativa;

  • Limitar doses e duração de terapia hormonal;

  • Evitar a exposição à radiação (como a tomografia ou raio X);

  • Amamentar.


Prevenção:

  • Entre 25 e 64 anos, as mulheres devem fazer o exame preventivo do câncer do colo do útero a cada três anos; 

  • Vacinar contra o HPV, as meninas de 9 a 14 anos e os meninos de 11 a 14 anos;

  • Vacinar contra a hepatite B;

  • Substituir anticoncepcionais ou DIUs (hormonais) com auxílio médico;

  • Evitar exposição a agentes cancerígenos no trabalho.


Alimentação:

  • Controlar o peso (tanto com a obesidade quanto de sobrepeso) principalmente após a menopausa;

  • Manter uma dieta rica em frutas, legumes, grãos integrais, legumes e castanhas; substituir carne vermelha por peixes e manteigas por azeite de oliva extra-virgem, também podem auxiliar;

  • Evitar comer carne processada;


Quais são os sinais e sintomas do câncer de mama?

Caroço (nódulo) endurecido, fixo e geralmente indolor é o sintoma mais comum. Alteração no mamilo, pequenos nódulos próximo às axilas e pescoço, saída espontânea de líquido dos mamilos ou alterações na pele da mama: avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja, são alguns outros sintomas possíveis.


Vale lembrar que qualquer alteração persistente na mama deve ser avaliada por um médico o mais rápido possível. 


O câncer de mama tem cura?

Se detectado em fase inicial, até 95% dos casos são revertidos. Infelizmente quanto mais avançado a chance de cura é menor.  


Porque é importante o autoexame?

O autoexame aumenta a chance de descobrir o tumor ainda em fase inicial e é mais facilmente tratado.


Tem uma idade de maior  atenção?

A faixa de maior atenção é acima de 40 anos, onde a mamografia de rastreamento deve ser realizada anualmente e entre 50 e 69 anos a mamografia de rastreamento deve ser feita de dois em dois anos, de acordo com orientações médicas.


Como fazer o autoexame?

Infográfico - Autoexame | Bárions Produções

Homem tem câncer de mama?

Por não terem mamas desenvolvidas, a incidência é bem menor do que em mulheres. Porém, vem aumentando o número de casos e o índice de morte por ser diagnosticado em estágios mais avançados, tanto por conta da raridade da doença e falta de conscientização. 


O INCA  estima 600 novos casos em 2019 e mostra que o câncer de mama no homem normalmente é devido fatores genéticos e histórico familiar, mas potencializado com o aumento do nível de estrogênio no corpo, obesidade, alcoolismo, síndrome de Klinefelter e doença hepática e radioterapia prévia para a área do tórax.


Como as empresas podem ajudar?

Tanto quanto os setores de saúde, as empresas têm um papel muito importante nessa luta, sendo um local onde se passa uma grande parte do dia é essencial lembrar que prevenir é parte de uma rotina.


Empresas que possuem campanhas de conscientização de Outubro Rosa inclusos em suas programações tem contribuição na saúde tanto dos seus funcionários quanto dos familiares e amigos, na prevenção e diagnóstico desta doença, também lidam melhor no caso de diagnóstico na equipe e após o retorno de um tratamento a valorização da experiência de forma positiva.


Como as empresas podem ajudar?

Tanto quanto os setores de saúde, as empresas têm um papel muito importante nessa luta, sendo um local onde se passa uma grande parte do dia é importante lembrar que prevenir é parte de uma rotina.


Dados do ministério da Saúde revelaram que em 2016 houve aumento de 37% nas mamografias realizadas com relação ao ano de 2010  no corporativo, e ainda maior (64%) na faixa na faixa etária prioritária, 50 a 69 anos. "A da rede privada faz exames com mais frequência, então a chance de diagnóstico em fase inicial é maior”, explica Werutsky.


Segundo a AMAT (Associação Nacional de Medicina no Trabalho) e da OMS (Organização Mundial da Saúde) a produtividade do trabalhador está relacionada com o bem-estar físico e psicológico dentro de uma empresa.


Sendo assim, empresas que possuem campanhas de conscientização de Outubro Rosa inclusos em suas programações tem contribuição na saúde tanto dos seus funcionários quanto dos familiares e amigos, na prevenção e diagnóstico desta doença, também lidam melhor no caso de diagnóstico na equipe e a após o retorno de um tratamento a valorização da experiência de forma positiva.


O que a Bárions fez?

Câncer de Mama | Bárions Produções


Durante o mês de outubro, a Bárions Produções - empresa de displays, cenografia e comunicação visual, programou algumas ações para incentivar a prevenção e, principalmente, a divulgação da importância do autoexame em casa, já que é uma empresa com grande maioria de homens.


A proposta da empresa é mostrar que, mesmo com ações simples, a mensagem pode ser chegar os grupo de interesse. O que mais chamou a atenção dos colaboradores foi a troca da cor da camiseta. O tradicional laranja das camisetas deu espaço ao rosa, despertando o interesse para a ação. E, para que a mensagem chegue ainda mais forte às mulheres, parceiras, amigas, companheiras, mães … cartazes interativos foram distribuídos pela empresa.


Até o final do mês, outras iniciativas serão realizadas. A distribuição de cartilhas e brindes relacionados ao tema estão programados, além da atualização dos cartazes.


É importante ressaltar, portanto, que as ações de prevenção não devem se limitar a um único mês. Empresas possuem um papel fundamental na orientação de seus colaboradores, tanto para o câncer de mama quanto para demais doenças, principalmente aquelas desenvolvidas em locais de trabalho.